O Brasil em 1995 parou para um super lançamento.



O mundo da informática mudou bastante em 1995. O “kit multimídia”, que custava antes cerca de R$800 caiu para a casa dos R$300. O melhor computador do mundo, que rodava programas e executava tarefas, custava R$2.000. Mas muito mais importante do que esse blá blá blá de hardware, a época deveria ser lembrado como “do tempo em que o Cid Moreira apresentava o Windows 95 no Jornal Nacional”.

Cid Moreira, que ainda era âncora do Jornal Nacional e nem sonhava em fazer jogos vocais para apresentar o Mister M no quadro do Fantástico, fala sobre um “super-sistema que vai ajudar até quem não entende nada de computadores”. A matéria, feita por um jovem César Tralli, passeava pela Fenasoft de 1995, mostrando novidades como impressoras a jato de tinta que reproduziam fotos “em menos de um minuto”.

Mas é na hora do Windows 95 que a matéria brilha: Tralli não titubeia e diz que é o “adeus à tradicional espera para acessar os programas” e que é só ligar o computador e que eles já pipocam na tela, instantaneamente — repare bem como a noção de instantâneo mudou em 16 anos. Ah, e a internet não é citada em nenhum momento. Mas chega de ladainha: confira o vídeo completo e relembre do dia que o Windows 95 dominou o horário nobre da TV brasileira. Bela garimpada do camarada Juliano Barreto, da Info.

A velha tela azul que persegue Bill Gates na apresentação do Windows 95


Fonte:gizmodo