Grupo rouba ossada de cemitério e faz sopa.

A Polícia Civil de Madre de Deus investiga roubo de ossada no cemitério público localizado na Ilha de Bom Jesus dos Passos, próxima à capital, cuja queixa foi registrada na delegacia na segunda-feira (7). Segundo a ocorrência, três pessoas teriam oferecido uma sopa feita com os restos mortais a uma pessoa portadora de deficiência mental e física que é bastante conhecida na cidade.
Segundo a polícia, a investigação já foi iniciada e sinaliza que os suspeitos fugiram para a cidade de Dias d´Ávila, a 56 km da capital baiana. "Sabemos quem são, falta detê-los e aplicar as medidas cabíveis", explica o coordenador do plantão desta terça-feira (8), o investigador Alberto Damasceno. A delegada responsável não está na unidade policial até o início desta tarde. A polícia ainda não sabe o dia exato em que o crime foi cometido.
De acordo com uma fonte, que prefere não ser identificada por receio de retaliação, os suspeitos são duas meninas - uma delas com 16 anos - e uma travesti, todos usuários de droga. Ela conta que os ossos estavam em um saco plástico reservado para ser devolvido à família quando foram roubados pelo grupo. Segundo ela, um homem que passava pela rua e conhece os suspeitos conseguiu evitar que a vítima tomasse a sopa.
"Pegaram o saco, lascaram e fizeram a sopa. Eles frequentam o cemitério para usar droga e fizeram  essa barbaridade. São adolescentes. Todo mundo aqui se conhece, estamos revoltados", explica. A polícia ainda não confirma a identidade dos suspeitos.